sábado, 17 de julho de 2010

SEMPRE DEU CERTO

Já que não existe censura com relação a informação da violência urbana, eu resolvi censurar a TV no horário do jornal, antes de ficar traumatizada com noticias, na maioria das vezes aterradoras e que são veiculadas em horários, ao meu ver, completamente inapropriados.
Tenho uma amiga que jantava exatamente nesse horário ao mesmo tempo em que assistia ao jornal.Nem preciso dizer que ela adquiriu um problema estomacal que só não se tornou mais sério porque ela, assim como eu, resolveu desligar a TV.
Quem disse que só a calamidade dá audiência? Tem mais coisas que agradam e, na minha opinião, muito, mas muito mais interessantes.
Um bom exemplo disso foi a novela "Almas Gêmeas". Seu autor Walcyr Carrasco traduziu de forma séria e delicada, o romance de duas almas que se encontram, se perdem e se reencontram indefinidamente através dos tempos, a despeito dos conflitos permanentes da vida. Uma lição de amor diferente de outras, com verdade e cultura espiritual que tocou de tal forma o público que, a pedidos, foi reprisada, conseguindo igual ou maior audiência no horário da tarde.
Grande texto, grandes atores, lindas músicas e o mais importante: Seríssima mensagem.
Não é a primeira vez que se produz histórias nesse gênero, porém nem todos os autores são capazes de discorrer sobre o tema com essa elegância e beleza. Isso sim, vale a pena.
Tenho certeza de que, se ao invés de se repetir inúmeras vezes todos os requintes usados em assassinatos, se repetissem mais vezes todas as formas possíveis de amor, seguramente teríamos mais motivos para comemorar a vida, porque o amor sempre dá certo, quando é amor.



10 comentários:

JOSÉ ROBERTO BALESTRA disse...

Isolda, que saudade, sô! Muito bom te ver escrevendo assim, elevadamente (notei que alguma nuvem um pouco mais cinza lhe rondou a paz esses tempos...).

Olha, assino sob tudo o que você diz aí no post, embora as novelas não tenham conseguido atrair minha atenção ultimamente. Que me desculpem os grandes escritores de novelas, mas os temas urbanos contemporâneos, de cidade grande, sempre Rio e São Paulo, me cansaram; o resto do país não é essa sãopaulorriíce moderna que vive na cabeça dos novelistas, e que deseduca no atacado e no varejo, especialmente o(a) jovem.

Tenho saudades de temas alegres e ao mesmo tempo sentimentais, como os de Pedra sobre Pedra, de Pantanal, Terra Nostra, O Rei do gado, e coisas assim, que nos descansam e entretém pelo bucolismo que nos presenteia.

Há muito tempo me "desliguei" da TV no horário dos jornais, sobretudo pelo entendimento espiritual que tenho da vida; da enxurrada de sangue que corre na telinha nesses horários há muita energia ruim prontinha pra contaminar nosso Espírito. Fujo disso!

Aqui em Maringá, seja no horário do almoço, seja após as 18 horas, não se pode ligar a TV; são só coisas escabrosas, acidentes e desgraças outras. Tudo em nome de uma audiência burra, incentivadora de novos crimes, na medida em que, pela riqueza de detalhes de cada má obra humana ocorrida, a tela se transforma numa escola às avessas, só péssimos exemplos. Alimenta um círculo vicioso: o sujeito assiste aquilo, aí um certo dia faz aquilo, e depois seu nome, sua imagem sai naquilo...

De fato, Isolda, você está certa: a vida deve e precisa mesmo ser comemorada, porque, como diz a música do “Scorpions”, The life is short!!

Tenha um ótimo final de semana, com muita inspiração e paz, junto aos seus!
abs

Isolda disse...

Balestra! Bom te "ver"...
E eu concordo tambem com vc. O jornal se tornou escola as avessas, é exatamente o que eu penso. Por isso acredito que poderia haver uma certa censura em determinados casos, principalmente porque as 20hs, tem muita criança ainda acordada e pelos videos mostrados (não tanto pela noticia falada), podem se assustar ou se contaminar.
Em relação as novelas, uma boa parte delas não é passada no eixo Rio-SP. Nessa que eu citei, por exemplo, a história se passa numa ficticia cidade do interior chamada Roseiral (poderia ser Maringá), nas décadas de 40/50, daí os costumes, moda e algumas músicas da época.
Hoje em dia as novelas são de tal maneira bem feitas, que o Brasil se tornou campeão mundial nesse setor. Ganhamos vários prêmios, sem contar o espaço de trabalho que é dado ao artista, seja ele escritor, ator, musico, etc. É o teatro em casa.Claro que nem todas tem o mesmo valor, mas algumas são realmente obra primas, caso de Alma Gemea, ao meu ver. É, passaram algumas nuvens "acinzentadas", eu diria, mas já forma embora depois da tempestade.
Um beijo

C. Marley disse...

Nobre colega Isolda,

“Se o bem e o mal existem você pode escolher. É preciso saber viver”, já dizia a dupla RC/EC. A violência, usando o neologismo já se transformou em um viruslência, com alto poder de irradiação no Planeta Terra. A cura desta doença, assim como para qualquer outro tipo mal está naquilo que você disse que sempre dá certo, o amor.
Sobre novelas acompanho muito pouco, mas conforme o tema e a disponibilidade de tempo assisto algumas. “Almas Gêmeas” foi uma delas. Atualmente o horário das 18 horas da Globo apresenta “Escrito nas Estrelas”, abordando também um pouco o mesmo assunto e vem alcançando altos índices de audiências.
Para ocupar a mente de uma forma mais saudável uso como bálsamo a música e a leitura, sem desprezar o lazer para o corpo. Mente sã em corpo são.

Um grande abraço

Rafael Belo disse...

Sim quando é amor... Quando a mídia se põe de 'júri', réu e carrasco é só barbárie... O povo precisa de mais motivos para comemorar. belo psot querida, beijos ótima semana.

fatima phalguni disse...

Bom dia! Fiquei super feliz de te encontrar. Tens razão quanto aos noticiarios que invadem nossas casas e sem dó nem piedade afrontam as nossas vidas. Somos manipulados pela desgraça diaria. A censura domiciliar é realmente o caminho.
Te desejo tudo de bom que a vida possa te oferecer. Um grande abraço!
Fátima.

jefhcardoso disse...

Isolda, legal este tema. Quero comentá-lo. Eu vi alguns capítulos da novela e achei muito bonita por tudo que você já disse. Atualmente está passando a Sinhá Moça, que também é um primor. Concordo com o que você diz sobre os telejornais causarem problemas gástricos. Essa cultura do terror e da tragédia já está pra lá da hora de ceder lugar a algo mais edificante. Parabéns.

Abraço do Jefhcardoso que também falou de amor no http://jefhcardoso.blogspot.com , Isolda.

Isolda disse...

Oi Marley,
Vc tem razão,"precisamos escolher" concordo em genero numero e grau..rs
Novela linda, mesmo. daqui a pouco estarão reprisando de novo devido ao sucesso..poderiam fazer dela um filme..
beijos

Isolda disse...

Oi Rafael,
Obrigada pelos comentários
beijos

Isolda disse...

Oi Fatima,
bem vinda! Obrigada pelos votos. que bom que concorda. Apareça sempre
beijos

Isolda disse...

Oi Jefh,

Pois é, esses assuntos ja estrapolaram o limite do razoável. Porem tem gente que gosta, por isso a audiencia, pena. Só acho que deveriam, pelo menos, respeitar horários que não estivessem crianças presentes, não é? Um dia esse dia chegará, espero. Obrigada pelos comentários.
beijos