sábado, 21 de fevereiro de 2009

FANTASIAS SÃO FANTASIAS...

Antes de qualquer coisa, obrigada por mais esse selo "Olha Que Blog Maneiro!" que o Daniel do blog www.peramblogando.blogspot.com gentilmente me ofereceu. Valeu Daniel!


É tempo de carnaval e pra quem não vai á praia, tudo é fantasia. Está até valendo; fantasiar que se pode ter tudo o que não se pode ter, fantasiar que se ama e é amado, que a justiça existe, que o nosso país não tem preconceitos, que o essencial não está na aparência e por aí vai. 
Fantasiar é a pedida do momento. Cada um com sua fantasia. Por experiência própria, lá vai uma dica; Cuidado com suas fantasias. Em geral elas se realizam (se você acreditar sem duvidar delas). E ás vezes, o resultado não é exatamente como se imaginou. Como diz a magia Wicca “Cuidado com o que pede aos deuses, eles podem realizar”. Mas ás vezes ela é, tudo aquilo e um pouco mais. 

Então, pra quem não tem medo de ganhar e perder, boa sorte.Boa fantasia pra você!Uma canção que eu cantava com meu irmão ao violão e que pra mim é sinônimo de carnaval

4 comentários:

FRANCISCO CARLOS PEREIRA DE SOUSA disse...

Querida Isolda, sempre vejo o carnaval com um olhar romântico, com a expectativa saudosa, por ser uma vez ao ano, de encontros e reencontros, bem ao contrário da efevercência e a agitação que contagiam as pessoas nesse período.
A marchinha "Noite dos Mascarados" também sempre mexeu com a minha sensibilidade, retratando esse espírito, como algumas outras memoráveis canções carnavalescas.
Você e o Milton também compuseram e gravaram em dueto o samba "Amanhã é Outro Dia" (por sinal,ótimo) que também se insere nessa visão.
Beijos, Francisco Carlos (Titá).

Rafael Kafka disse...

A vida sem fantasia é insuportável.

Fantasia de que o mundo é perfeito, ou quase perfeito, sem dúvida, bem como a de não se importar mais com quem magoou, com quem foi "a maldade que só me fez bem".

Terminei de ler a biografia proibida do RC e sua história ficou ainda mais densa e bela na minha memória, só posso te agradecer por cada música e por dar voz ao que eu e tantos sentiram e sentem.

Obrigado!

Isolda disse...

Oi Titá,
Obrigada por lembrar de uma canção e um tempo inesqueciveis pra mim. Eu tambem vejo o carnaval com olhos romanticos, mas acho que os tempos mudaram... Que pena, né?
Um beijo

Isolda disse...

Rafael,
Adorei ler vc, mas infelizmente ou não, preciso ser sincera principalmente com as pessoas que gostam de mim. Essa história escrita nesse livro não é nem de longe a verdadeira história. Quem escreveu, no minimo tem uma boa imaginação. Jamais eu o vi ou dei um depoimento á ele.Não foi á toa que Roberto ficou bastante chateado, á ponto de proibir sua divulgação. Não é legal alguem sair por aí inventando histórias da gente (por melhores que sejam, né?) Essa música foi feita alguns meses depois da morte do meu melhor amigo, parceiro e único irmão Milton Carlos (falecido em 1976, a musica foi gravada em 1977). Ele foi, é e será "a saudade que eu gosto de ter.." Só assim (através das lembranças), eu o sinto bem perto de mim, outra vez..
Um beijo, amigo e obrigada pelas lindas palavras.