domingo, 2 de março de 2008

Y VUELVEN LOS DIAS...


E você volta, como voltam os dias
Tão previsivelmente imprevisível
Ainda mais próximo e mais sensivel
Me cativando em suas ironias
E com você voltam a alegria e o mêdo
O que é que você tem que eu não esqueço?
Tantos amores... Já virei do avêsso
A mente, o coração, não muda o enrêdo
Mais menos dia e você me chama
Dono dos sonhos meus e pesadêlos
Das minhas lágrimas, mãos e cabelos
Da minha antiga alma que te ama
Ah, você volta e de volta você,
Meus argumentos perdem seu sustento
Seus olhos lêem o meu pensamento
E eu me perco pra não te perder
Voltas e voltas, tudo acaba em ida
Nenhum de nós escreve esse final
Tanta vontade e mêdo... Tanto mal
Você, é você demais pra minha vida

Isolda

3 comentários:

Beatriz Prestes disse...

Isolda

Ler você é algo como fervilhar...
Impossível manter a passividade diante o sentimento que se manifesta magistralmente por tuas palavras!!!
Maravilhoso estar aqui!
Beijo carinhoso
Bea

Felipe Moura disse...

Querida Isolda!

Seu blog está a cada dia mais bonito!

Abração!

Felipe Moura
www.reyrobertocarlos.blogspot.com

C. Marley disse...

Nobre colega Isolda,

Descrever sentimentos é para pessoas sensiveis e romântica. Você é uma dessas pessoas.

Esse forte sentimento, mexe e remexe, agita e acalma, encontra e desencontra, alegra e entristece, encanta e desencanta, faz sorrir e chorar. São turbilhões de emoções.

Um grande abraço